SINCOR-PR
Rua Dr. Reynaldo Machado, 1309 - Bairro - Prado Velho
CEP: 80215-010 - Fone (41) 3213-9999 - Fax (41) 3213-9998
Curitiba PR

NOTÍCIAS

Pesquisa da FENACOR mostra um mercado bem menos pessimista

Postado em: Qui, 04 de Dezembro de 2014   13:29

O Índice de Confiança e Expectativas do Setor de Seguros (ICSS), calculado a partir de pesquisa realizada pela FENACOR, teve expressivo aumento em novembro, para 79,9%, ficando 6,8 pontos percentuais acima dos 73,1% apurados em outubro.

Segundo o coordenador técnico do estudo, Francisco Galiza, o pessimismo permanece, mas, agora, "em menor intensidade".

Ele destaca ainda que o ICES - Índice de Confiança e Expectativas das Seguradoras (ICES) – também teve uma melhora expressiva em novembro, sendo registrada a maior variação percentual em um só mês, desde que o indicador foi criado, há mais de dois anos. "O valor atingiu 84,3, com o principal ganho ocorrendo nas expectativas quanto ao futuro da economia brasileira", explica o consultor.

Nos outros indicadores calculados (ICER, ICGC e ICSS), também houve avanços, seguindo a mesma tendência favorável.

A maior variação foi apurada no ICGC, que indica o grau de expectativa das grandes corretoras de seguros, o qual passou de 69,4 para 80,5 entre os dois períodos pesquisados.
Houve também um aumento do nível de confiança dos resseguradores, medida pelo ICER, que passou de 73,1% para 75,1%.

Veja a tabela com a variação dos indicadores entre julho e novembro.
Sobre o ICSS

- O ICSS é um indicador mensal que mede a confiança do setor de seguros. Esse indicador é o resultado de três variáveis: ICES (Índice de Confiança e Expectativas das Seguradoras), ICER (Índice de Confiança e Expectativas das Resseguradoras) e ICGC (Índice de Confiança das Grandes Corretoras).
- Todo final de mês são enviadas perguntas de múltipla escolha, em que executivos das empresas respondem sobre o que esperam que aconteça nos próximos seis meses, com relação a algumas variáveis relevantes do setor. Ao todo, aproximadamente 100 companhias são entrevistadas.
- Embora todas as perguntas sejam de caráter institucional, as respostas das companhias não são divulgadas individualmente.
- No seu cálculo, o indicador leva em conta três aspectos: economia brasileira, faturamento e rentabilidade de cada um dos setores citados.
- A partir dessas informações, e após cálculos estatísticos, é definido esse índice, cujo valor varia de 0 a 200. O número 100, que divide o índice ao meio, sinaliza que a expectativa atual é que a situação permaneça a mesma no futuro. Quanto maior o valor, mais otimista está o segmento.
- O ICSS é divulgado na primeira semana de cada mês, tomando como referência os dados obtidos em pesquisa realizada na última semana do mês anterior.
- Essa metodologia segue um padrão similar ao existente em Indicadores de Confiança de outros setores econômicos – por exemplo, Índice McKinsey, Índice Fecap (IFECAP), Índice de Confiança do Comércio (ICEC), Índice de Confiança da Indústria (ICI), etc.
- Com o objetivo de mensurar com precisão a evolução das expectativas, as perguntas usadas no cálculo do ICSS são repetidas mensalmente.
- Em termos econômicos, o ICSS tem três objetivos principais: permitir a comparação com outros indicadores similares; tornar-se uma fonte teórica e acadêmica; e o próprio segmento avaliado e seus setores relacionados passam a compreender as expectativas atuais e, assim, podem entender melhor esse mercado e fazer com mais acuidade as suas previsões.



Picasa Facebook Twitter Youtube